Trânsito lei-seca

Published on novembro 17th, 2011 | by Rafael Eugean

1

Tolerância zero para dirigir embriagado

O trânsito chegou a uma dimensão social tão grande e infelizmente parte dos motoristas não consegue enxergar ou entender. Tramita na mais alta esfera legislativa do país uma lei que prevê tolerância zero para aquele que for abordado ou se envolver em acidente de trânsito com ou sem vítimas estando bêbado..

Seria preciso chegar a tal rigor? Sim pois o cenário está tenebroso. Muitas vidas estão se perdendo em acidentes de trânsito em todo o país. Acompanhamos notícias que chegam a nos escandalizar sobre esta questão. A ocorrência deste tipo de acidente tem envolvido jovens, não só homens, mulheres também. Muitos inocentes estão perdendo a vida por causa dos bêbados no volante. São perdas e custos sociais prejudiciais à sociedade. Em razão deste panorama caótico, os legisladores estão prestes a aprovar a tolerância zero para a bebida. Já é mais do que conhecida a incompatibilidade do álcool com a direção veicular.

Citamos alguns problemas causados pelo álcool:

  1. A interferência do álcool na visão, na audição, nos reflexos, na atenção, na previsão, na concentração e no tempo de reação.
  2. O condutor embriagado tem a noção de que é invulnerável, sente-se mais valente, mais corajoso, mais agressivo.
  3. Passa a não prever o que lhe pode acontecer e o que pode causar a outros.
  4. Pensam que só tem direitos e que todos devem lhe favorecer nestes direitos.
  5. Trocam as cores do semáforo ou muitas vezes nem enxergam os semáforos.
  6. Perdem o foco no ato de dirigir e este foco passa a ser a enganosa sensação de poder.
  7. Imaginam-se pilotos em competição de formula 1.
  8. Fazem roleta russa quando passam nos semáforos.
  9. Dirigem fazendo manobras arriscadas e se pudessem quem sabe trafegariam em duas rodas apenas.
  10. Agravam os resultados dos acidentes, matam ou morrem sem sentimentos.
  11. Tornam-se verdadeiros analfabetos no trânsito. Atualmente já deveria acontecer uma fiscalização muito rigorosa na questão do beber e dirigir.

As autoridades dizem que existe, mas é muito deficiente. Com a aprovação da tolerância zero para o álcool a fiscalização tem o dever de garantir que a lei seja aplicada com toda a amplitude do seu rigor. Aqueles condutores que eventualmente tomam alguma bebida e dirigem possivelmente deixarão de fazê-lo, pelo simples fato de conhecer o rigor da lei e que existe fiscalização. Os viciados doentios no álcool, por certo, vão continuar a dirigir, pois o vício os torna incapazes de vencer a tolerância zero. Estes, a partir da aplicação da lei terão que ir a tratamento ou deixar de dirigir, desde que haja fiscalização. A cada deslocamento não fiscalizado aumentará a sensação de impunidade. Deve acabar também a recusa em soprar o bafômetro . Sintomas ou sinais de embriaguês, assim avaliados pelos agentes de trânsito devem ser suficientes para o encaminhamento à delegacia de polícia. Desta eu estou livre, pois nada bebo, só não estou livre de ser morto por um bêbado no volante.

Palestras e trabalhos educativos Fone 9163 46 47 email: hunzicker.luizeduardo32@gmail.com

Tags: , , , , , , , , ,


Sobre o autor

Profissional de Tecnologia de Informação Formação em Analise e Desenvolvimento de Sistemas Proprietário de MEI - Ramo: Informática e Prestação de Serviços Sócio Cofundador Portal Negócios e Veículos Editor de Publicações Portal Negocios e Veiculos Consultor de Tendências e Ferramentas de Marketing Digital Perfil Empreendedor



One Response to Tolerância zero para dirigir embriagado

  1. Ontem eu vi um video de um cara falando umas besteiras enormes…
    Quem dirige bebado tem que pagar pelo erro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Connect with Facebook


Back to Top ↑