Renault no image

Published on novembro 6th, 2011 | by Rafael Eugean

0

Renault Duster

Renault Duster

A Renault entra na briga, sendo bem provável que a Ford reaja e reduza os preços do seu modelo.
Os franceses, então, trataram de reduzir a margem de manobra da rival, pois o Duster chega com o preço bem atraente.

A partir de R$ 50.900, já com ar, direção, travas e vidros dianteiros elétricos.
Já a Ford EcoSport (principal concorrente) o modelo mais barato custa quase R$ 3 mil a mais. A tabela aumenta até chegar à versão Dynamique 2.0 16V
com câmbio automático ou com tração 4X4, que têm o mesmo preço de R$ 64.900 – R$ 2 mil a menos que o modelo “top” da Ford.

A “fórmula” que a Renault encontrou para competir diretamente com a concorrência passa por essa tabela mais atraente que a do rival.
A marca só harmonizou com o consumidor brasileiro quando passou a oferecer o mesmo conteúdo por um preço ligeiramente menor.
“O brasileiro não quer carro pequeno, quer carro barato”, afirmou o presidente do Grupo Renault-Nissan, Carlos Ghosn.

A estratégia da marca, então, é vender carros maiores que os concorrentes diretos.
Esse desejo de jogar no miolo do mercado brasileiro é o principal motivo de a Renault ter parado de trazer modelos da Europa.
A empresa despreza, também, a ideia de trabalhar nichos de mercado muito pequenos.

Pela análise do marketing da fabricante francesa, o segmento de SUV já é significativo e ainda tende a crescer.
Entre os anos de 2000 a 2010, o segmento passou de 14 mil para 220 mil unidades por ano – 1.500% de crescimento para um mercado que aumentou em 120%.

Um dos motivos para essa ampliação do segmento é a versatilidade dos SUV. De certa forma, os utilitários substituem minivan e stations,
com a vantagem de serem melhor talhados para enfrentar a buraqueira deixada nas ruas pelos prefeitos brasileiros.

A imagem de robustez que a Dacia – braço romeno do Grupo Renault – apostou quando projetou o Duster.
A frente alta e imponente ganha mais força com a grade cromada. As colunas são extremamente largas e a traseira, altíssima.

Na Europa, o Dacia Duster recebe um painel frontal semelhante ao do Sandero. No Brasil, ele foi redesenhado e ganhou dois porta-trecos
e um aspecto menos frágil. Outra identidade com o Sandero, que na Europa é também Dacia, foi mantida: o vinco lateral no formato de um sorriso.

A Renault garante ter modificado 774 peças para que o Dacia Duster virasse o Renault Duster. Além do painel, da grade frontal e de uma alteração
no para-choque traseiro, um pouco mais inflado, todas as demais mudanças estão sob a carroceria.

Mais que beleza, o Duster tem um charme bruto. Perfeito para um modelo aventureiro.
As linhas exageradas, com traseira altíssima, caixas de rodas infladas e a frente com conjuntos óticos gigantes e muito cromado,
dão um aspecto robusto, bronco até, ao carro. A traseira, com as lanternas verticais, emolduradas por ressaltos na tampa,
são os pontos altos.

Motor Renaul Duster

os motores são flex e bem conhecidos no Brasil. Um é o motor 1.6 litro 16V, com câmbio de cinco marchas, capaz de gerar 115 cv de potência e 15,5 kgfm de torque com etanol. Ele equipa as três versões básicas: a 1.6 16V, a Expression e a Dynamique, que custam R$ 50.900, R$ 53.200 e R$ 56.900 – na segunda é acrescentado pintura nos para-choques, barras no teto, airbags frontais, vidros elétricos traseiros e alarme.

A versão Dynamique é a top de linha e vem completa – dentro do que o Duster oferece. Ela traz a mais ABS, retrovisor elétrico, banco traseiro bipartido, faróis de neblina, apoio de cabeça central traseiro e vários detalhes de acabamento. A esta versão pode vir com o motor 2.0 16V com câmbio manual de seis marchas.

Ele tem 142 cv de potência e 20,9 kgfm de torque e custa R$ 3.700 a mais – o preço vai a R$ 60.600. Por mais R$ 4 mil, o Duster vem com tração integral 4X4 ou então um câmbio automático de quatro marchas.
A Renault acredita que os modelos com motor 1.6 atinjam por aproximadamente 50% das vendas. Dos 50% dos modelos com propulsor 2.0, 20%, ou 10% do total, devem ser equipadas com tração 4X4.
A idéia é que a maior capacidade off-road que o Duster alega ter se faça valer também no mix de vendas. E ajude a reforçar ainda mais a imagem da marca no Brasil.

Desempenho – A Renault chegou com uma ampla oferta de trens de força. E, dependendo do escolhido, a proposta do Duster muda radicalmente.
Com o motor 1.6 16V, o SUV da Renault se comporta com perfil mais “urbano”, pois suas arrancadas e retomadas são pouco vigorosas –
embora o ganho de velocidade seja progressivo, sem buracos. Na versão 2.0, o Duster fica bem vigoroso, o que o deixa mais à vontade,
tanto nas cidades quanto em trechos rodoviários. Com este propulsor, a escolha da transmissão define a vocação: a mecânica, 4X2 ou 4X4,
faz dele um veículo mais bruto, enquanto a automática o torna mais confortável e menos agressivo. Em nenhuma das configurações, o Duster passa
a impressão de excesso ou de falta. Nota 8.

Estabilidade – Apesar da altura livre para o solo de 21 cm, o Duster não apresenta muita oscilação lateral.
A suspensão é rígida a ponto de evitar o rolling, mesmo em curvas mais fechadas. Essa lógica é, certamente, a mais funcional
em 95% dos casos. Ou seja: em asfalto com uma condução civilizada. O efeito colateral desse acerto de suspensão aparece quando submetido
ao uso correspondente aos 5% restantes: uma certa tendência ao sobreesterço em pisos de baixa aderência,
como na terra. Aí, o melhor é baixar a velocidade, para que os pneus tenham tempo de “ler” o terreno.

Consumo Renaul Duster

Segundo dados da Renault, a combinação de 30% rodoviário e 70% urbano, o Duster 1.6 16V faz 10,4 km/l com gasolina e 8 km/l com etanol,
enquanto o 2.0 16V faz 11 km/l e 8,2 km/l, com gasolina e etanol.

Ficha Técnica – Renault Duster 1.6 16V

  • Motor: A gasolina e etanol, dianteiro, transversal, 1.598 cm³, com quatro cilindros em linha, quatro válvulas por cilindro e comando simples no cabeçote. Acelerador eletrônico e injeção eletrônica multiponto sequencial.
  • Transmissão: Câmbio manual de cinco marchas à frente e uma a ré. Tração dianteira. Não oferece controle eletrônico de tração.
  • Potência máxima: 110 cv e 115 cv com gasolina e etanol a 5.750 rpm.
  • Aceleração: 0-100 km/h: 12,3 s e 11,9 segundos com gasolina e etanol.
  • Velocidade máxima: 165 km/h e 163 km/h com gasolina e etanol.
  • Torque máximo: 15,1 kgfm e 15,5 kgfm com gasolina e etanol a 3.750 rpm.
  • Diâmetro e curso: 79,5 mm X 80,5 mm. Taxa de compressão: 9,8:1.
  • Suspensão: Dianteira do tipo McPherson com amortecedores hidráulicos telescópicos, triângulos inferiores e molas helicoidais. Traseira semi-independente com barra estabilizadora, molas helicoidais e amortecedores hidráulicos telescópicos verticais. Não possui controle eletrônico de estabilidade.
  • Pneus: 215/65 R16.
  • Freios: Discos ventilados na frente e tambores atrás. Oferece ABS de série na versão Dynamique.
  • Carroceria: SUV em monobloco com quatro portas e cinco lugares. Com 4,31 metros de comprimento, 1,82 m de largura, 1,69 m de altura e 2,67 m de entre-eixos. Oferece airbag duplo frontal a partir da versão Expression.
  • Peso: 1.202 kg (1.6 16V), 1.258 (Expression e Dynamique) com 497 kg de carga útil.
  • Capacidade do porta-malas: 475 litros.
  • Tanque de combustível: 50 litros.
  • Produção: São José dos Pinhais, Paraná.
  • Lançamento mundial: 2010.
  • Lançamento no Brasil: 2011.
  • Itens de série: Duster: Direção hidráulica, ar-condicionado, vidros elétricos dianteiros, volante com regulagem em altura, travas elétricas, indicador do reservatório de combustível da partida a frio, apoios de cabeça traseiros reguláveis em altura e rodas de ferro de 16 polegadas. Preço: R$ 50.900.
  • Expression: Adiciona banco do motorista com regulagem em altura, airbag duplo, para-choque dianteiro na cor da carroceria e vidros traseiros elétricos. Preço: R$ 53.200.
  • Dynamique: Adiciona retrovisores exteriores cromados, para-choque traseiro na cor da carroceria, molduras de saídas de ar cromadas, volante e manopla do câmbio revestidos em couro, retrovisores externos com regulagem elétrica, computador de bordo, ABS, faróis de neblina, roda de alumínio de 16 polegadas, rádio/CD/MP3/USB/iPod/Aux/Bluetooth com comandos na coluna de direção. Preço: R$ 56.900.
  • Opcional: Bancos de couro – R$ 1.500 – e pintura metálica – R$ 850.

Ficha Técnica – Renault Duster 2.0 16V

  • Motor: A gasolina e etanol, dianteiro, transversal, 1.998 cm³, com quatro cilindros em linha, quatro válvulas por cilindro, comando duplo no cabeçote e comando variável de válvulas na admissão. Acelerador eletrônico e injeção eletrônica multiponto sequencial.
  • Transmissão: Câmbio manual de cinco marchas à frente e uma a ré ou automático de quatro marchas à frente e uma a ré na versão Dynamique automática. Tração dianteira ou integral na versão 4X4. Não oferece controle eletrônico de tração.
  • Potência máxima: 138 cv e 142 cv com gasolina e etanol a 5.500 rpm.
  • Aceleração: 0-100 km/h: 10,7 s e 9,9 segundos com gasolina e etanol na versão Dynamique manual, 11,6 s e 10,7 s na Dynamique automática e 11,1 s e 10,4 s na 4X4.
  • Velocidade máxima: 176 km/h e 180 km/h com gasolina e etanol na versão Dynamique manual, 170 km/h e 174 km/h na Dynamique automática e 178 km/h e 181 km/h na 4X4.
  • Torque máximo: 19,7 kgfm e 20,9 kgfm com gasolina e etanol a 3.750 rpm.
  • Diâmetro e curso: 82,7 mm X 93,0 mm. Taxa de compressão: 11,2:1.
  • Suspensão: Dianteira do tipo McPherson com amortecedores hidráulicos telescópicos, triângulos inferiores e molas helicoidais. Traseira semi-independente com barra estabilizadora, molas helicoidais e amortecedores hidráulicos telescópicos verticais. Traseira independente multilink com molas helicoidais e amortecedores hidráulicos verticais na versão 4X4. Não possui controle eletrônico de estabilidade.
  • Pneus: 215/65 R16.
  • Freios: Discos ventilados na frente e tambores atrás. Oferece ABS.
  • Carroceria: SUV em monobloco com quatro portas e cinco lugares. Com 4,31 metros de comprimento, 1,82 m de largura, 1,69 m de altura e 2,67 m de entre-eixos. Oferece airbag duplo frontal.
  • Peso: 1.276 kg (Dynamique manual), 1.294 (Dynamique automática) e 1.353 (4X4) com 493 kg de carga útil.
  • Capacidade do porta-malas: 475 litros e 400 litros na 4X4.
  • Tanque de combustível: 50 litros.
  • Produção: São José dos Pinhais, Paraná.
  • Itens de série: Dynamique manual/automática: abertura interna da tampa do combustível, vidros verdes, volante e manopla do câmbio revestidos em couro, direção hidráulica, ar-condicionado, vidros dianteiros e traseiro elétricos, banco do motorista com regulagem de altura, volante com regulagem em altura, computador de bordo, travas elétricas, ABS, airbag duplo, faróis de neblina, alarme,, rádio/CD/MP3/USB/iPod/Aux/Bluetooth com comandos na coluna de direção e rodas de alumínio de 16 polegadas. A versão 4X4 adiciona estribos laterais e rodas de liga leve na cor preta.
  • Preço: R$ 60.600 (manual) e R$ 64.600 (automática ou 4X4).
  • Opcional: Bancos de couro – R$ 1.500 – e pintura metálica – R$ 850.

Fotos Renault Duster

Video Renault Duster

Referências

Renault
Noticias Automotivas
Autossegredos
Car Place

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , ,


Sobre o autor

Profissional de Tecnologia de Informação Formação em Analise e Desenvolvimento de Sistemas Proprietário de MEI - Ramo: Informática e Prestação de Serviços Sócio Cofundador Portal Negócios e Veículos Editor de Publicações Portal Negocios e Veiculos Consultor de Tendências e Ferramentas de Marketing Digital Perfil Empreendedor



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Connect with Facebook


Back to Top ↑