Interessante burricidente

Published on abril 8th, 2012 | by Rafael Eugean

0

“Burricidente”

Com toda a sinceridade: não gostaria de escrever este texto. Porém, pensei: é melhor que a carapuça sirva para certos condutores do que tal carapuça não seja mais necessária. Tomara que não mais seja necessária por causa da consciente mudança de comportamento e não por causa da fatalidade. “BURRICIDENTE!” Somatória da burrice com o acidente.

Qual a diferença entre o ser humano e o animal? Entendo que a mais significativa seja a questão da racionalidade. O ser humano é racional e o animal é irracional. O corpo da pessoa que entra num carro ou outro veículo automotor, na condição de condutor ou passageiro sofre alguma transformação em termos de resistência, de capacidade de suportar impactos, a ponto da natural fragilidade contra o trauma virar invulnerabilidade ou inviolabilidade? O ser humano quando passa a ser condutor de um veículo retira a sua cabeça até então pensante, cautelosa, cuidadosa e bondosa e a troca por outra cabeça audaciosa, atrevida, agressiva, de pavio curto e inconsequente? O ser humano, por menos que conheça sobre trânsito, deve saber que numa colisão ou num tombamento o seu corpo continua frágil contra o trauma, da mesma forma que é frágil ao machucar a perna quando leva uma canelada no futebol; da mesma forma que é frágil, podendo machucar-se com gravidade ao cair de uma escada, ao cair de uma árvore ou de um muro. Ou ainda ao caminhar pela calçada tropeçar em algo e quebrar o braço ao chocá-lo contra o chão. Já pensou sobre isto? O acidente de trânsito, causador de traumas graves e até fatais, tem origem na infração cometida por este ser racional – o ser humano – que, se dirige ou pilota, deve conhecer as regras mais básicas da mobilidade no trânsito, principalmente nos cruzamentos, nas ultrapassagens, na distância de segurança, sobre as vias preferenciais, a velocidade, o cinto de segurança e sobre o beber e dirigir.

Sobre a atenção e a previsão. Embora toda a evolução tecnológica os cientistas ainda não conseguiram descobrir a fórmula de dois objetos ocuparem, no nosso caso, o carro ocupar ao mesmo tempo o mesmo espaço. Se dois carros passam num cruzamento ao mesmo tempo, estando o semáforo vermelho para um e verde para o outro e colide, um deles desrespeitou a regra. Se um carro trafegando pela contra mão, fazendo uma ultrapassagem irregular, numa rodovia de sentido duplo, dividida por duas faixas amarelas contínuas e bate de frente com uma camioneta que se desloca em sentido contrário, se não for possível desviar, o que acontecerá? Oh! Meu Deus! Haverá a colisão porque os cientistas ainda não descobriram a forma de dois veículos ocuparem o mesmo lugar ao mesmo tempo. Mas que cientistas burros, atrasados, incompetentes.

Assim sendo, peço desculpas ao infrator por ter chamado a situação de “Burricidente”. Oh! Meu Deus! A culpa é sua, Senhor Deus! Porque não fez o corpo humano capaz de suportar o impacto mais violento no trânsito? Assim sendo, peço desculpas ao infrator. por ter chamado a situação de “burricidente”. Eu, o Senhor Condutor, tenho que ultrapassar o outro veículo mais lento, mesmo que esta manobra seja proibida! Eu, o Senhor Condutor, tenho que passar no sinal vermelho, pois não posso perder tempo! Eu, o Senhor Condutor, não posso parar diante do PARE, afinal de contas, tenho que passar.

Assim sendo, alguém precisa fazer algo. Se, Deus não fez o corpo humano capaz de suportar o impacto num acidente; se é difícil obedecer às regras de trânsito; se é muito difícil à conscientização dos condutores; se nem a punição que mexe no bolso do infrator resolve a questão dos acidentes e vítimas, deve o Governo Federal determinar, por Lei, que os carros e camionetas mais básicos, saiam das montadoras para comercialização, com um compartimento onde sentam os condutores e passageiros, como se fosse uma célula de proteção e sobrevivência, para que os danos físicos diminuam quando ocorrer o acidente.

Acidente? Não “burricidente”. Por que? Já foi dito: burrice mais acidente! O ser humano é racional e conhecedor das consequências maléficas das infrações e das imprudências e mesmo assim persistem em cometê-las e é por isso que o acidente continua a acontecer. E que estas medidas governamentais sejam implantadas imediatamente, pois trata-se de vidas. Se dotar o carro ou camionete básica com mais equipamentos de segurança aos ocupantes, encarecer o veículo, paciência. Comprará quem puder.

Pelo menos, o condutor e passageiros não estarão trafegando em verdadeiras cascas de ovo que circulam por ai. E para aquele que pilota a moto, que mesmo trabalhando brincam de empiná-la, o que fazer? Obrigar a usar capacete de qualidade e uma jaqueta tipo air-bag recém-colocada no mercado. Desta forma, talvez seja possível diminuir o número de feridos graves, que tiram dos doentes naturais, cardíacos, cancerosos, que sofreram derrames e outros acometidos por outras doenças, o leito hospitalar que tanto precisam para tratamento, ou mortos nas colisões.
Palestras e trabalhos educativos Fone 9163 46 47 email: hunzicker.luizeduardo32@gmail.com

Referências

cabuloso.blogspot.com.br

Tags: , , , , , ,


Sobre o autor

Profissional de Tecnologia de Informação Formação em Analise e Desenvolvimento de Sistemas Proprietário de MEI - Ramo: Informática e Prestação de Serviços Sócio Cofundador Portal Negócios e Veículos Editor de Publicações Portal Negocios e Veiculos Consultor de Tendências e Ferramentas de Marketing Digital Perfil Empreendedor



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Connect with Facebook


Back to Top ↑